A bicicleta não é apenas uma ferramenta de transporte, mas um meio de emancipação, uma arma de libertação. Liberta o espirito e o corpo das inquietudes morais e das doenças físicas do mundo moderno, da ostentação, da convenção e da hipocrisia aonde a aparência é tudo, mas não somos nada. By Paul de Vivie



quinta-feira, 31 de março de 2011

Fechamento de km mês de Março


Em janeiro zerei meu ciclo e começei a pedalar no dia 03.01.2011.
Então meus meses/km, foram assim:

Total fechado hoje: 1.402,00 km
Janeiro: 327,90 Km
Fevereiro: 423,00 Km

Então, fazendo as contas fechei em incriveis 651,10 Km
Bom, a meu favor, eu pedalei todo santo dia com ela, fiz os tag's e fora umas voltinhas a mais antes de chegar em casa.
Vamos ver agora no outono, com esse tempo louco, eu consiga continuar com esse aumento de km's...

Convite Oficina de bikes



Senão rolar algum pedal no sabado, talvez passe por lá pra ver.
Compareçam...
Tirado daqui

domingo, 27 de março de 2011

Curitiba - Recanto dos Papagaios - Colonia Wittmarsum - Ponta Grossa

Desde semana passada, estava querendo fazer um pedal longo, o dia inteiro, pra desestressar, desabafar e principalmente esparecer, pois realmente meus ultimos dias estão sendo bem punk e precisava disso.
Mandei um e-mail pra uma porrada de gente, mas no fim saimos pra pedalar, eu, Leandro, Jops e o Beto.
Saimos as 6 da matina da frente da Havan, eu e o Leandro, sentido ao pedagio, pra nos encontrarmos com o Jops e o Beto.
Pedal com media 22 km/h, bem susse, com varios speedeiros passando pela gente e por incrivel que pareça, todos nos comprimentando, uma unica parada para arrumar meu banco que estava descendo e sebo no pedal pra ir comer algo no pedagio.
Chegamos no pedagio, esperamos um pouco, o pessoal chegou e fomos sentido a São Luis do Purunã.

De lá pegamos o recanto dos papagaios, paramos pra tirar algumas fotos e fomos margeando o rio dos papagaios numas trilhas de vaca que tinha por lá.



Trilhazinhas otimas, single trek fantastico, bom para por a prova a suspa que se saiu muito bem.




Saimos numa cachoerinha muito bonita, tiramos mais algumas fotos e fomos para uma melhor e maior logo atras.



Ficamos por la um tempo, nos resfrescando, mas so entrei na agua sem mergulhar, estava um gelo e ai foi uma parte ruim do pedal, mas se eu soubesse o que viria dopo...
Escalamos um monte com as magrelas - claro - para chegarmos na rodovia.
É uma vista fantastica, mas nao tem trilha, demos uma de bandeirantes e abrimos caminhos, com pedra, charqueado e plantações.
Quer dizer, pra quem queria se divertir, um prato cheio...



Achamos a estrada e rumamos para a cachoeira do panelão.


Caraca, um lugar muito legal, mas caro e como não estava bom o tempo para nadarmos, deixamos o Jops e o Beto lá e seguimos até a Colonia.
Pedalzinho legal de 6 km por uma estrada muito bonita e chegamos na Colonia.

Comemos num lugar, bem legal, com uns motoqueiros bançudos perguntando daonde viemos, como voltaremos e que tinha uma speed e que davam voltas no barigui, rs, mas ta bom, pelo menos estão tentando fazer algum exercicio...
href="http://3.bp.blogspot.com/-iosIcnJYnqk/TY_URn-DZsI/AAAAAAAABUM/nAKUSctYy30/s1600/rango.JPG">
Saimos de lá e ai sim, chegou a pior parte:
Decidimos ir para Ponta Grossa.
Seguimos numa estrada e achamos uma estradinha de terra, muito boa, que pegamos e cortamos um caminho pra sairmos no segundo pedagio.
Aqui um adendo:
Na sexta, quando estava me preparando para o pedal, entrei na previsao do tempo e estava dizendo que iria chover e nao abrir sol.
Porém, como isso eu vi em Curitiba, não levei protetor solar e me ferrei.
Quando saimos no segundo pedagio, o tempo abriu de uma tal forma, que eu suava bicas.

liguei o mp3 e baixei a cabeça e segui pedalando.
Caraca, não paravamos de subir, engraçado que como quando estamos de carro, nem percebemos isso, já fiz esse caminho milhões de vezes e somente ontem me deu por conta de como seria pegar estrada pra ir a Londrina de bike.
Subida, subida e subida.
Volte e meia, alcançava o Leandro, conversavamos, nos distanciavamos, mas sempre perto um do outro, pois estava muito quente, pouca agua e muito cansados.
Teve uma hora que paramos pra dar um tempo e tirar algumas fotos.
Essa abaixa é que o Leandro tirou, eu tirando a foto seguinte:


Rs, bem massa, só vi dopo no relato do Leandro.
Bom seguimos para o posto panoramico, aonde eu varias vezes parava com a familia e nunca imaginava que iria parar de magrela.

Tomamos agua, nos refrescamos e deixei uma garrafa vazia, pra por agua de bica ou torneira pra ir me refescando no meio do caminho.
Quando fui por agua, um frentista veio puxar conversa comigo e aproveitei e perguntei quanto faltava.
Ah meros 30 km disse ele
asuhdausdhasudhasduahsduashdusah fdp de moto é facil, pensei.
Bom, cabeça baixa, musica na cabeça e pau na lontra.
Passamos por vila velha.

25 km depois e muita subida, mas muita mesmo, uma pior que outra finalmente chegamos em Ponta Grossa.

Chegamos na rodoviaria e as 18h:00min pegamos o onibus de volta a Curitiba.
Naquela hora estava com 128,82 km pedalados e foi deixar a magrela, dopo de pagar o absurdo de R$10,00 para levar a magrela, sentei na poltrona e capotei.
Chegamos em Curitiba as 19h:30min, descemos na rodo seguimos até a sete, o Leandro pegou o rumo dele e eu o meu.
Cheguei em casa, com 135,93 km pedalados e muito mas muito satisfeito por ter feito esse pedal.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Palestra com Laurentino Gomes

Sou um historiador frustado.
Sempre gostei de historia, como ela se desenrolou, quais seus personagens, como que foi criado tal expressão, mas nunca desenvolvi essa minha qualidade.
As vezes pelos caminhos que a vida nos dá, outras por não ter tempo, ou talvez por levar aquele dito popular ao pe da letra:
Time que ta ganhando não se mexe...
Então pra isso, eu leio.
Gosto de muitos autores e livros, nem vou ficar citando aqui, pois realmente não lembro de todos, mas um que eu ganhei de presente da Paulinha, que foi o 1808 do Laurentino Gomes, me cativou bastante.
Ele não é um livro massante de historia, contado por um historiador, ele é um livro de historia contado por um jornalista.
Então tem-se uma visao e um relato, mais claro, simples e dinamico para se apegar na historia.
Li o livro em 3 dias e reli umas 2 vezes posteriormente.
Fiquei sabendo semana passada, que o Laurentino iria vir a Curitiba para uma palestra do 2º livro dele: 1822.
O primeiro - 1808 - conta como foi que a vinda da familia real portuguesa, foragida de Napoleão, mudou a historia do Brasil.
E o de ontem a noite - 1822 - que começei a ler ontem mesmo - conta a historia de como foi o antes, o durante e depois da proclamação da indenpendecia e suas consequencias.
O bom de ter ido, que além de comprar o livro mais em conta, ainda ganhei no novo o autografo do autor.

Claro, que a Paulinha sempre presente:

Mais informações aqui

Edit:
Conforme comentario do Jops é proclamação da indenpendencia e não da republica, igual eu tinha posto.
Porém, eu estava testando a todos e somente o Jops viu isso...
Não? rs
P

Niver do BLOG



bolo bike

Hoje meu blog faz um ano.
Sabe o que isso significa?
Exatamente...
Nada, absolutamente nada rs
Posto coisas que curto, que faço, que me animam e me deixam feliz.


Tenho picos de 30~40 visitas diarias.
Com pessoas de tudo quanto é canto.
Mas, o melhor de tudo de se ter um blog, é a amizade, mesmo que virtual, que a gente faz com outras pessoas.
Valeu pelo parabens e claro pela visita...

terça-feira, 22 de março de 2011

A beleza do luar


Meu guri teve que fazer um poema sobre a lua, e eu curti bastante então vou reproduzi-lo:

A lua é clara
Como a beleza do sol
A nova é escura
Como o negro do espaço

A crescente é um C
Cheia de bondade
Já a minguante não
Cheia de maldade

O luar é claro
Como nosso coração
Diferente da tal
Escuridão

Assim é a lua
O satelite da terra

Fantastico, podem me chamar de pai coruja, mas eu não conseguiria fazer nem a primeira estrofe.
Parabens carinha, ficou otimo...

segunda-feira, 14 de março de 2011

Enfim a manutenção devida...

Desde o pedal de segunda de carnaval, estava preocupado com a relação da trek.
Ela estava pulando e estalando.
Fazendo uma manutenção rapida, o Leandro viu que era o cubo e não a relação.
Pois bem, somente hoje consegui levar lá, pra mudar o cubo, a catraca, a corrente e aproveitando a caixa de direção, pois o garfo não estava bom.
A nova relação:

Cubo rolamentado. Tá eu sei, não é bom, mais é barato...

A caixa de direção nova:

A trek e a giant juntas.

Fiz o teste voltando para casa e a trek ta redondinha, uma delicia para pedalar.
Agora guardando um segredo:
To curtindo mais a trek 1992 do que a giant 2007, ainda bem que a eleanor não le o blog kkkkkkk

sexta-feira, 11 de março de 2011

Fechei 1000 km com a trek


Desde que reiniciei o meu ciclo no inicio de janeiro/11 até ontem a noite, já pedalei 1000 km.
To fazendo uma media mensal de mais de 300 km.
Otimo, me exercito, não poluo e nem me estresso no transito, se bem que de uns tempos pra cá, tem cada navalha no volante que vou te falar viu?

Qual a atividade física adequada pra você?

Essa tirinha me lembra uma duvida que tive recentemente.


Pior que não fiz nem um nem outro, falta de tempo mesmo, mas continuo pedalando...

daqui

quinta-feira, 10 de março de 2011

Pedal de quarta

Ontem foi um dia puxado.
Troquei a segunda de carnaval pela quarta o dia inteiro.
Imaginavamos que iria ser um dia tranquilo, mas não foi.
De manhã pra ir ao trabalho, foi um sussego só, o transito estava vazio, sem muito movimento, porém, estava bem preocupado, pois desde o pedal de segunda, a minha relação da trek, estava pulando, então fui bem devagar ao trabalho.
Bom, o dia passou e bem rapido e tinhamos um convite de um pedal do Leandro.
Cheguei mais cedo na Tag - a um custo danado, pois estava pulando mais e mais a relação - disposto a troca-la.
Chegando lá, o Leandro viu que não era a relação e sim o cubo.
Caraca, fiquei preocupado, pois como a magrela tem 19 anos, possivelmente estava bem gasto o que quer que seja que estava pulando.
Não deu outra: o Leandro, fez o que pode, mas estava quebrado uma parte. Mesmo fazendo uma manutenção esta pulando ainda.
Fiquei triste, pois, além de gastar grana, iria perder o pedal.
Eis que o Leandro, me emprestou uma roda velha que tinha la, deixando a minha na Tag, pra ele arrumar e finalmente conseguir dar um fim nisso.
Bom saimos pro pedal, rumo ao X-Lombada
O Roteiro:
Rebouças - Centro - Batel - Campo Comprido - Santa Felicidade - Barigui - Vista Alegre - Bom Retiro - Casa.

Saimos, eu, Leandro, Lyra, Pedro, Luquetta, Dutra e a namorada dele que esqueci o nome, sorry :-(

Foto do Dutra
No meio do caminho, o mildo, ligou, falando que ja estava lá no lanche e ja tinha pedido.
Chegamos, pegamos uma mesa, em seguida chegou o lanche.
Meu pai eterno, que coisa de ogro.
Veja o porque, pelas fotos:



Fotos do Luquetta.
Bom, comemos, enrolamos bastante e segui pra casa.
Cheguei em casa com 46,01 km com media de 20,4 km/h e com velocidade maxima de 67km da descida da candido hartmann.
Dia muito bom.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Segunda de carnaval

Sabado e domingo foi os dias da preguiça.
Não fizemos absolutamente nada.
Ta, nada, nada é exagero, fizemos uma coisa, que perdemos 3 horas do nosso precioso tempo, mas nos divertimos também.
Sabadão acordamos tarde, fiz um baita café da manhã pra paulinha e ao Lucas, ficamos moscando um pouco, andamos com o lenny e resolvemos comer fora.

Fomos no Condor aqui perto pois tem uma praça de alimentação muito boa, comemos e ai veio a desgraça.
Fomos comprar algumas coisinhas.
Essas coisinhas, demorou 3 horas pra pegarmos, pagarmos e irmos embora.
Mas demos muita risada na fauna que é um hipermercado, cada tipo que nos divertiu e muito.
Pois bem, domingão de lezera pura, algumas voltinhas na quadra e no patio do predio de magrela e a noite um churras com a familia e dopo arrumar as coisas prum pedalzinho pra hoje - segundona.

Acordei cedo, e lá fora uma garoa fina e chata, mas pus um casaco e bora pedalar com o Leandro e o Lyra.
A ideia era percorrer uns 60 km mais ou menos, por dentro de Curitiba, uma vez que o Leandro queria testar a nova magrela e o Lyra pedalar com a 700cc dele.
Pra falar a verdade, eu penei pra ficar ao lado deles, pois mesmo com a trek com slick, eles pedalavam bem mais.
Pegamos a Linha Verde até o Pinheirinho, dopo Barigui, Centro, São Lourenço, Pinhais e casa.

No meio do caminho, aconteceu algo que eu, em 4 anos, que conheço o Leandro nunca tinha visto.
O Leandro do nada caiu e deslizou pelo asfalto e do mesmo jeito que caiu, levantou e correu pra ver como estava a magrela, esquecendo dele rs.
Sem maiores prejuizos pra ambos, somente a dor do ego seguimos no pedal.
Por fim, cheguei em casa com 72,86 km pedalados e com uma pessima noticia:
Minha relação já era, nem adianta discuti-la, já vou pro gasto final.
Terei que troca-la.
Mas calma, não é da paulinha e sim da trek, dopo de 19 anos com o Rodrigo, e mais de 1000 km comigo, a bichinha ta pedindo arrego.
Essa semana, vou trocar a relação e dopo, posto mais informações.
Bom, cheguei em casa, almocei, a familia estava na casa de amigos e de lá iriam no clube pra matine com as crianças.
Como a paulinha estava com o carro, peguei a judith e fui pedalando até lá.
Aumentei a quilometragem em 7,68 km e cheguei no clube lá pelas 15h30min.
Deixei a magrela, na casinha do porteiro, pedindo pelaamordeus pra ele cuidar como se fosse um ente querido, pois não consegui deixa-la em nenhum outro lugar e também nem poderia subir com ela kkkk

Cheguei no salão e me encontrei com familia se divertindo com varias marchinhas de carnaval, uma mais antiga que a outra, mas a gurizada não paravam de dançar e cantar.
O engraçado, era as noninhas com os netos, dançando pra lá e pra cá com uma energia contagiante.
Brincamos e dançamos muito, além do mais que tinha pipoca e algodão doce "de gratis", rs, refri e muita diversão.



Por fim, antes do termino da matine - já era quase 19h:00m - fiz um video do lucas e da amiga dele, a Leticia, brincando na cama elastica:
video
Depois desse videozinho bem divertido, peguei a judith com o porteiro, pus-a no carro e fomos embora.
O lucas do jeito que chegou, tomou banho, comeu algo e capotou.
E nos também, ainda mais que amanhã tem mais...
Bom carnaval